fbpx

Brumadinho pauta encontro entre Arquidiocese de BH e CONIC-MG

 
Na tarde da última quinta-feira, 7 de fevereiro, a diretoria do CONIC-MG foi recebida por dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo metropolitano de BH, no palácio episcopal Cristo Rei, na capital mineira. A delegação do CONIC, que foi acompanhada pelo padre Nédio dos Santos Lacerda – vigário geral da Arquidiocese de Belo Horizonte – foi formada pelo reverendo Jorge Diniz (IPU), pastor Nilton Giese (IECLB) e irmã Janett Alves Teixeira (ICAR).
 
Após uma fraterna acolhida, o encontro foi pautado por assuntos doridos recorrentes da tragédia e do crime humano e ambiental na cidade de Brumadinho. A busca por aproximação entre o CONIC-MG, as igrejas-membros, outras diversas tradições cristãs ainda não membros do CONIC e a possibilidade de união de forças inter-religiosas na direção do cuidado dos vitimados do Vale do Paraopeba também estiveram entre os assuntos tratados. 
 
“Também em pauta esteve um breve relato de ações já realizadas e outras que estão em andamento e algumas possibilidades de parceria em prol do povo sofrido, incluindo principalmente a situação da tribo Pataxó Hã-hã-hãe, que divide espaço com o Acampamento Pátria livre do MST, localizados às margens do Rio Paraopeba, na cidade de São Joaquim de Bicas”, declara o presidente do CONIC-MG, Jorge Diniz. 
 
O acampamento, que agrega mais de 600 famílias que dependiam da água do Rio Paraopeba para a irrigação de hortas, extração de alimentos e rentabilização da comunidade com a comercialização dos peixes do rio teve todas as atividades interrompidas pelo tsunami de lama proveniente do rompimento da barragem. “Eles agora sofrem com a falta de informação e com o descaso da mineradora Vale e do poder público. Os relatos que tivemos dão conta de que o acampamento ainda não recebeu nenhum alimento nem água”, completa Diniz.
 
Vigília Inter-Religiosa
 
Diante desse contexto de tanto sofrimento, os presentes decidiram convocar uma reunião com diversas tradições cristãs e de outras matrizes religiosas com o objetivo de convidar a todos para participarem de uma Vigília Solidária, que acontecerá nas comunidades locais das diversas tradições e religiões, planejada os dias 23 e 24 de fevereiro. Também nesta reunião se organizará uma Celebração Ecumênica de Solidariedade que acontecerá na segunda-feira, dia 25 de fevereiro, na cidade de Brumadinho, com representatividade das diversas tradições cristãs e religiões, no trigésimo dia após o rompimento da barragem. 
 
Encontro com autoridades locais
 
O CONIC-MG foi convidado a participar de uma reunião com deputados mineiros, agendada para a próxima quarta-feira (13), às 8h30, no Palácio Cristo Rei, com o objetivo de solicitar aos parlamentares que lutem por maior rigidez na legislação para as mineradoras em Minas Gerais.
 
Dom Walmor também convidou o CONIC-MG para se fazer presente em outra reunião, desta vez com o SERVAS (Serviço Voluntário de Assistência Social), ligado ao Governo de Minas, e a liderança religiosa católica romana em Brumadinho. O objetivo é somar forças para ações concretas no cuidado com famílias sofridas da região. 
 
“O CONIC-MG agradece a Deus, o Senhor de todos e todas, por uma reunião tão acolhedora e fraterna com dom Walmor, agradece também ao padre Nédio por ter intermediado encontro tão significativo e roga ao Senhor para que cada uma das ações, por pequena que possa parecer, se torne em imensa força construtora do bem comum, do cuidado para com a criação e do estabelecimento do Reino d’Ele”, conclui o presidente do CONIC-MG.