fbpx

Igreja Anglicana lança tradução em Farsi da liturgia da Santa Comunhão

 
Quase 500 pessoas - muitas descendentes de iranianos - lotaram a Catedral de Wakefield, no norte da Inglaterra, para um “Culto de Celebração Persa” organizado para marcar o lançamento de uma tradução oficialmente autorizada do Culto da Santa Comunhão. A atividade foi no dia 2 de março.
 
O bispo de Loughborough, Guli Francis-Dehqani, ministrou o culto. Guli chegou ao Reino Unido em 1980, aos 14 anos de idade, após o assassinato de seu irmão Bahram e da tentativa de assassinato de seu pai, Hassan Dehqani-Tafti - bispo do Irã à época.
 
A congregação relembrou não apenas a morte de Bahram, mas também de outro mártir anglicano, Arastoo Sayyah, e orou pelos cristãos que vivem hoje no Irã.
 
A nova tradução reconhece “a presença de iranianos nas igrejas como um presente e demonstra o compromisso de recebê-los na vida da Igreja da Inglaterra”, disse a Igreja em um comunicado. Não se trata de uma nova liturgia, mas sim de uma tradução da Ordem I atual da Santa Comunhão do Culto Comum. A tradução foi concebida para ser usada junto com a liturgia em língua inglesa, permitindo que as pessoas sigam e participem dos cultos.
 
“Foi incrível ver (e ouvir falar sobre) o rápido e abrangente crescimento do número de cristãos falantes de Farsi em toda a nação”, disse o bispo de Durham, Paul Butler, em um sermão, acrescentando que parecia haver uma obra significativa de Deus entre os falantes de Farsi no Reino Unido.
 
Foto: Pixabay