fbpx

Igrejas cristãs: sinal de unidade em celebração ecumênica da CNBB

 
Um grupo formado por seis lideranças de diferentes confissões religiosas cristãs deu um sinal de unidade nesta terça-feira, 7 de maio, durante Celebração Ecumênica, na 57ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Junto ao episcopado católico, as diferentes religiões expressaram que têm como horizonte comum o fortalecimento da unidade entre os cristãos. A celebração foi aberta à imprensa.
 
A pastora Silvia Genz, presidente da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), disse crer muito no caminho da unidade dos cristãos. “Ao rezarmos em conjunto e ouvirmos a palavra de Deus junto nos fortalecemos para enfrentar as situações de morte que o mundo hoje apresenta”, disse.
 
O presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso da CNBB, dom Francisco Biasin, acolheu os irmãos de outras igrejas em nome da presidência da CNBB. “Damos as boas-vindas a cada uma das irmãs e irmãos. Não apenas se sintam em casa, mas em família”, disse.
 
Dom Biasin afirmou que a fraternidade deve ser a base de qualquer relacionamento ecumênico. Padre Marcus Barbosa, assessor da Comissão para o Ecumenismo da CNBB, ressaltou, na abertura da celebração, que ao “orar juntos recordarmos que, como membros do corpo de Cristo, somos chamados a buscar e tornar visível a justiça”. A unidade em Cristo, segundo o padre, capacita as Igrejas a tomar parte na luta mais ampla pela justiça e a promover a dignidade da vida.
 
Participaram da celebração, além dos bispos da 57ª Assembleia Geral da CNBB, a pastora Silvia Genz, presidente da IECLB; padre Gregório Teodoro, da Igreja Ortodoxa Antioquena; o pastor luterano Inácio Lemke, presidente do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC); a pastora Anita Wright, moderadora da Igreja Presbiterana Unida (IPU); a pastora da IPU, Sônia Mota, secretária executiva da Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE); e o pastor Paulo César Pereira, presidente da Aliança Batista do Brasil (ABB).
 
A presidência da CNBB e o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso da CNBB, dom Francisco Biasin, também participaram. Os bispos que integram a comissão também estiveram presentes: dom Manoel João Francisco, dom Zanoni Demettino Castro e o assessor padre Marcus Barbosa Guimarães.
 
Fonte: CNBB
Foto: Reprodução