fbpx

CONIC e organizações populares: pelo Sínodo da Amazônia

 
O Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC) está empenhado em contribuir para as discussões que irão girar em torno do Sínodo da Amazônia – que acontecerá em Roma, no mês de outubro. Como parte desta caminhada, o CONIC esteve representado, nos dias 2 e 3 de setembro, em um encontro convocado por organizações populares com o objetivo de construir um documento e uma agenda que dialogue com o Sínodo. 
 
Realizado na Escola Nacional Florestan Fernandes, em Guararema (SP), os participantes refletiram sobre os contextos que incidem na situação da Amazônia. As discussões foram guiadas pela abordagem metodológica do Ver, Julgar e Agir. O que está acontecendo na Amazônia? Quais são as causas? E os culpados? E quais as propostas para que a Amazônia seja região fonte de vida integral para mulheres, homens, jovens, crianças, idosos/as? 
 
Durante o evento, algumas reflexões apontaram que situações de deterioração, destruição e espoliação “tem como causas os interesses do capital na região, especialmente o agronegócio e a mineração”, explica Yury Puello, que representou o CONIC. Todo esse desequilíbrio desemboca em outro problema: a ameaças e mortes de líderes sociais na região. “Mas também reconhecemos a história de resistência e compromisso da população em defesa da Amazônia em prol de uma ecologia integral para benefício de todo o planeta”, completa Yury.
 
“O sínodo é um evento estratégico de denúncia e compromisso frente à grave ameaça e destruição que vem sofrendo a Amazônia como espaço de biodiversidade, assim como ocorre a criminalização e assassinato de lideranças comprometidas com a defesa da região. É um chamado para que a Igreja esteja ao lado da população e contribua no enfrentamento da deterioração que o ‘capitalismo selvagem’, junto a um governo fundamentalista, está deixando na região”, acrescenta Yury.  
 
Desdobramentos
 
Entre os dias 12 e 18 de outubro, com o lema “Amazônia, Resistência e Vida!”, será promovida uma campanha de denúncia e resistência. O objetivo é conscientizar as pessoas sobre a urgência de se debater Amazônia. O ponto culminante da campanha será no dia 16 de outubro, Dia Mundial da Soberania Alimentar
 
Representatividade
 
Participaram do encontro organizações populares da Argentina, Colômbia, Bolívia, Brasil, Equador, Nicarágua, Peru e Venezuela, entre eles, o padre Michael Czerny, que muito tem contribuído na articulação dos movimentos populares com o Papa e que, no dia 1 de setembro, foi nomeado Cardeal da Igreja Católica pelo papa Francisco. Entre outras coisas, Czerny assumirá a importante tarefa do secretariado do Sínodo.